Fadiga

Fadiga

Com o clima quente e as temperaturas elevadas desses últimos dias, a fadiga acaba sendo uma queixa frequente nos pacientes com artrite reumatoide. Isso porque há uma sensação de cansaço extremo, beirando a exaustão, que impacta na qualidade de vida.

Mas o que é a fadiga? Não existe uma definição universalmente aceita para esse conceito. Ela pode ser tanto um comprometimento progressivo da capacidade muscular, quanto uma redução na capacidade de trabalho, gerando uma diminuição da eficiência das atividades do cotidiano.

A fadiga geralmente está associada à sensação de cansaço, exaustão, insônia ou irritabilidade. Além disso, pode estar relacionada a várias doenças: artrite reumatoide (AR), doenças hepáticas, infecções, doenças hematológicas, renais, entre outras. Ela pode ser medida através de alguns questionários e escalas desenvolvidos especificamente para esse fim.

Em estudos realizados, a fadiga esteve presente em quase 90% dos pacientes reumáticos. Entre os pacientes com AR estudados, 40% mostraram fadiga persistente, afetando de maneira negativa a qualidade de vida.

Como a fadiga está diretamente relacionada à limitação dos movimentos, é fundamental a prática de exercício físico no tratamento da artrite reumatoide. A melhora da flexibilidade e da força muscular, a redução da rigidez matinal e a perda de peso são muito importantes. A fisioterapia e a terapia ocupacional também contribuem para melhorar a sensação de cansaço.