Doutor, o tratamento não está dando certo ou até está, mas estou sofrendo com ele

Doutor, o tratamento não está dando certo ou até está, mas estou sofrendo com ele

Harmonia, cumplicidade, boa comunicação e confiança são as palavras chaves para a boa relação entre médicos e pacientes

A premissa básica da relação médico x paciente é algo simples: as pessoas se tornam pacientes porque desenvolvem algum tipo de doença, os médicos querem tornar a vida dessas pessoas melhor, avaliam suas doenças, prescrevem medicamentos e as mandam para casa. Médicos estudavam para serem médicos, pacientes não estudam para serem pacientes, apenas se tornam pacientes é um processo natural e doloroso da vida. Reumatologistas estudam para gerenciar a doença, pacientes simplesmente são predestinados a aprenderem a gerenciar a doença que a vida lhes deu, por isso, precisam aprenderem sobretudo, a estabelecerem uma relação harmoniosa com um reumatologista, para trilhar a estrada dessa vida artrítica, mas alguns conflitos podem surgir, os mais comuns são:

Doutor estou com dor: a vida com artrite não deve ser assim, se a dor é uma constante, a doença não está adequadamente controlada, o uso do analgésico e anti-inflamatório na artrite reumatoide deve ser criterioso, raramente são utilizados por mais de sete dias. Os medicamentos que controlam a doença são os medicamentos modificadores do curso da doença sintéticos ou biológicos. Se você tem dor todo dia, articule com o seu médico sobre o plano medicamentoso de sua doença.

Doutor eu li na internet que: as pesquisas na internet, são verdadeiras perdições, no entanto a melhor pessoa para orientar os pacientes são os seus médicos, portanto, anote suas dúvidas “coerentes”, e as faça durante a consulta, procure não enviar e-mail e mensagens eletrônicas (whatsapp e sms) para perguntar sobre aqueles tratamentos alternativos e exames miraculosos que leu na internet, certamente seu médico, gostaria de dedicar seu tempo para atender suas necessidades médicas.

Doutor, o tratamento não está dando certo ou até está, mas estou sofrendo com ele: o paciente é o melhor indicador para apontar se um tratamento não está dando certo, a ineficácia ou o desejo de mudança poderá estar relacionada a várias razões, muitas vezes o paciente não consegue utilizar o medicamento devido a ocorrência de efeitos colaterais importantes como a exemplos do metotrexato onde alguns pacientes relatam reações que referem considerarem serem mais fortes que as próprias dores da artrite, tais como: mal-estar generalizado, reações gastrointestinais (náuseas, vômitos, diarreia), dores de cabeça e até mesmo erupções cutânea, interferindo nas atividades do dia a dia. Em situações como essas articule com o seu médico sobre a necessidade pessoal de troca de medicamento para que possa dar seguimento no tratamento da doença e seguimento da vida social.

Os principais conflitos na relação entre médicos e pacientes com artrite reumatoide são passíveis de serem solucionados com uma conversa clara e objetiva de ambas as partes. Pacientes que estão com dores e intolerâncias a medicamentos, não precisam ficarem sofrendo, médicos estão preparados para ouvirem queixas de pacientes sobre a insatisfação com as reações adversas de medicamentos ou permanência das dores, no entanto, pacientes que não reclamam, são compreendidos como se estivessem bem. Portanto, articule sempre, sobre suas dores e as reações adversas a medicamentos.